• Em "Simbiose" a relação da arquitetura moderna, ruína contemporânea, com a natureza que reivindica seu espaço. Em "Submersos" o ponto de vista do fotógrafo quase como náufrago, olhando o mundo de dentro do mar, se ocultando envolto na imensidão de água. O trabalho propõe uma reflexão sobre a angustia da impossibilidade e da impotência diante da natureza e de acontecimentos externos à nossa existência como indivíduos no campo das incertezas.